Fundador

Nascimento em Richelieu. Os pais do Padre Chevalier.

Nasci em Richelieu (Indre-et-loire), no dia 15 de março de 1824 e fui batizado no dia seguinte, com o nome de João Júlio. Meus pais eram cristãos e muito honestos. Sem serem ricos, gozavam de um modesto bem-estar, e o trabalho, a disciplina e a economia faziam prever dias ainda melhores. Já sonhavam com um futuro promissor para os filhos, mas infelizmente não contavam com a doença e os revezes. Deus, sem dúvida, tinha seus planos, pois tudo é regido por sua divina Providência.

Meu pai (parece que um dos seus antepassados foi armado Cavaleiro por Luis XIV, depois de um brilhante feito de armas), chamava-se João Carlos Chevalier. Era o mais velho de quatro irmãos. Era um homem bom, honesto, probo, caridoso, amante da justiça e da verdade. Sua inteligência estava acima da média, e sua educação, esmerada. Tinha vocação para as profissões liberais, mas infortúnios de família e a morte de sua mãe que sobrevieram nessa época, desmancharam seus planos. Dedicou-se ao comércio de cereais e tornou-se padeiro. Desposou, então, minha mãe, cujos pais já exerciam também essa mesma profissão; ela, minha mãe, chamava-se Luisa Ory. Dos treze irmãos, era a caçula. Embora sua educação não tenha sido completa, devido àqueles tempos difíceis, era dotada de excelentes qualidades. Tinha um modo equânime de pensar e um caráter alegra e firme, aliado a uma piedade franca e sincera, de uma sutileza de espírito pouco comum, completava seu caráter, uma coragem admirável.

Veja mais em: www.msc.com.br/fundador/